BH é candidata ao título de Cidade Criativa da Gastronomia pela UNESCO - Marketing Digital | Paulo Leomil

BH é candidata ao título de Cidade Criativa da Gastronomia pela UNESCO

Capital mineira acaba de formalizar junto à UNESCO a sua candidatura ao título de Cidade Criativa da Gastronomia.

Capital mineira acaba de formalizar junto à UNESCO a sua candidatura ao título de Cidade Criativa da Gastronomia.

A capital dos bares e botecos agora pode receber um prêmio pela sua gastronomia. Isso mesmo: a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), através da Belotur, acaba de formalizar junto à UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) a sua candidatura ao título de Cidade Criativa da Gastronomia.

Para se preparar, a capital mineira concorreu com 23 cidades por uma das 15 vagas em assessoria especializada oferecida pela Secretaria Especial de Cultura, integrante do Ministério da Cidadania. A cidade foi contemplada com o 5º lugar geral no Brasil, sendo a considerada a melhor nota em relação ao segmento gastronomia.

O início oficial do processo da candidatura aconteceu no dia 3 de abril, com a publicação do edital por parte da UNESCO. O próximo passo é a criação do dossiê, que deverá ser entregue à agência até o dia 30 de junho. Para isso, serão realizadas oficinas de trabalho entre os dias 9 e 16 de maio, com a participação de representantes da cadeia produtiva da gastronomia belo-horizontina, para a construção colaborativa do documento.

Se conquistar o título, Belo Horizonte tem a oportunidade de se integrar a uma rede internacional de cooperação que envolve outros setores criativos, além de participar de projetos estratégicos em âmbito internacional, fomentar a indústria criativa local, oportunizar negócios e compartilhar as melhores práticas e políticas públicas sustentáveis e de inclusão social.

Sobre as Cidades Criativas da UNESCO

Desde 2004, a Rede de Cidades Criativas da Unesco ressalta a criatividade de seus membros dentro de sete áreas temáticas: Artesanato e Artes Folclóricas, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Artes Midiáticas e Música.

Atualmente, conta com um total de 180 cidades em 72 países, oito delas no Brasil: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), no do design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.

O programa tem o objetivo de promover a cooperação internacional entre cidades que investem na cultura e na criatividade como fatores de estímulo ao desenvolvimento sustentável. Para integrar a rede, a cidade deve preparar um plano de desenvolvimento no campo criativo em que a cidade se candidatou. O processo de seleção é feito por dois comitês: um técnico, com representação em cada categoria, designado pela UNESCO; e um comitê de representantes das cidades já integrantes da Rede, em cada categoria.

A candidatura deve demonstrar, de forma clara e prática, a disposição, o compromisso e a capacidade da localidade em contribuir com os compromissos da Rede. É preciso ainda apresentar um plano de ação realístico, incluindo detalhamento de projetos, iniciativas e políticas a serem executadas nos quatro anos seguintes à admissão ao programa.

Em 2019, apenas duas cidades serão contempladas com o título. Diante desse desafio, o esforço para que a candidatura seja bem-sucedida inclui o engajamento de todos os setores da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *